Ayurveda – ciência da vida

Hoje em dia muitos de nós estamos reaprendendo a viver. Entendendo que a vida de fato é um mistério e tentando entender o que então nos cabe. Uma coisa que temos a certeza é de que, assim como a natureza que observamos do lado de fora, ela também está presente dentro de nós e, se observarmos essa realidade e essa interação, muitas respostas começam a surgir.
De acordo com o Ayurveda, ciência milenar e sagrada canalizada na Índia há aproximadamente 5mil anos atrás, os 5 elementos (água, fogo, terra, ar e éter) estão presentes em tudo que é vivo (nós, os rios, as árvores, os alimentos advindos da natureza, o sol, etc). À medida que compreendemos que cada um desses elementos estão presentes em maior ou menor quantidade em cada pessoa ou alimento, por exemplo, começamos a compreender mais sobre a nossa própria natureza e a natureza dos alimentos.
Quando somos gerados, de acordo com a mistura de nosso pai e nossa mãe, teremos um percentual de cada elemento em nossa constituição, mas a partir do momento que recebemos influências externas, como na barriga de nossa mãe, tipo de parto, de amamentação e alimentação, exercícios praticados ao longo da vida, lugares onde moramos e o clima de cada um, emoções vividas, tipo de trabalho, etc começamos a ter algumas oscilações nesses elementos. E é aí que alguns desequilíbrios podem surgir.
Se uma pessoa tem mais do elemento ar em sua constituição, provavelmente terá mais tendência a intestino preso, a ressecamento na pele, a mente muito dispersa e agitada, gases, articulações frágeis, fome irregular, etc. Se ela se muda para um lugar com ainda mais vento, faz uma alimentação muito leve e crua, vive sem rotina, provavelmente o seu organismo irá entrar em desequilíbrio, podendo adoecer.
De acordo com o Ayurveda, nós pacificamos os desequilíbrios através dos opostos, então, nesse caso, uma pessoa com mais elemento ar poderia ser beneficiada com um clima mais úmido/quente (água/fogo), uma alimentação mais cozida e nutridora (fogo/terra) e pequenas rotinas diárias (terra) para trazer estabilidade física e mental e consequentemente menos dos sintomas citados acima.
Isso reforça o quanto somos únicos e o quanto muitas vezes as respostas estão dentro de nós e no que escolhemos incluir em nosso estilo de vida. Com um pouco de atenção e, se necessário, auxilio de um profissional nós podemos nos reconectar com esses sinais importantes para enfim reaprendemos a viver.