Graduação, carreira e mudança de profissão

Não é das tarefas mais fáceis escolher um curso de graduação aos 17 ou 18 anos. Acredito que somos muito novos, ainda estamos nos reconhecendo como habitantes de nós mesmos e não temos muita definição sobre nossas crenças e objetivos para o futuro.
Não significa que essa escolha sempre dê errado, mas as chances de você mudar de ideia são muito grandes. A jornada normal de trabalho no Brasil é de 8 horas diárias e 44 horas semanais. Ou seja, se 1/3 do seu dia é dedicado ao trabalho, como se sentir feliz e realizado (não só em termos profissionais) se você trabalha com algo que não faz sentido para você?
Eu ingressei no curso de Engenharia Civil na UFJF em 2015 e durante toda a graduação eram muito comuns comentários sobre a dificuldade do curso e de quanto tempo e dedicação eram exigidos para que obtivéssemos êxito ao fim de cada período. Quando vinha o desânimo, eu me agarrava ao pensamento de que ninguém adorava estar ali e seguia em frente. Foi assim durante quase todos os anos, até que, na reta final, quando eu já estava entre o oitavo e o nono períodos (são 10 ao todo) eu percebi que não me enxergava sendo feliz com aquela realidade.
E então, tudo que eu acreditava ter certeza pareceu perder o sentido. Num primeiro momento, meu coração se encheu de angústias e dúvidas. O que eu quero fazer então? Desperdicei 5 anos da minha vida? Será que estou velha demais para isso? E se eu tentar outro caminho e der tudo errado? O que meus pais vão pensar?
Duas coisas eram certas: eu não me via atuando na engenharia e o tempo iria passar de qualquer forma. A melhor saída seria investir naquilo que fazia sentido pra mim o quanto antes. A escolha de um novo caminho aconteceu de forma muito natural, pois quando criança já dizia e demonstrava que gostava de moda. Claro que, com o passar do tempo, isso se perdeu. Quase ninguém fala pra uma criança ou um adolescente que ele pode trabalhar com moda, se assim desejar.
Em 2020, me formei em Engenharia e decidi entrar para o curso de Design de Moda. Complementei com um curso de Consultoria de Imagem e Estilo e um de Análise de Coloração Pessoal para mergulhar de cabeça nesse universo. Grandes mudanças trazem consigo medos e inseguranças, principalmente com o encerramento de alguns ciclos e início de outros… Comigo não foi e nem tem sido diferente.

Não estou romantizando a troca de profissão e nem demonizando profissões tradicionais. Sei que sou muito privilegiada por poder passar por essa transição sem grandes preocupações financeiras e reconheço que esse tipo de mudança demanda coragem, planejamento e muito autoconhecimento. Por isso, considero fundamental termos clareza sobre nossos sonhos e paixões, para irmos sempre em busca daquilo que nos faz verdadeiramente felizes.
Espero que essas palavras tenham feito sentido para você! Até a próxima!
Carol Werneck – @acarolinawerneck